26 de fevereiro de 2021

Hematoma subdural: a condição que fará Maradona operar a cabeça

Nas próximas horas, Diego Maradona passará por uma cirurgia na cabeça, segundo a imprensa argentina. O ex-craque e técnico do Gimnasia está internado desde segunda-feira, 2, depois que pessoas próximas notaram que ele apresentava uma fragilidade emocional. No hospital, ele realizou inúmeros exames e foi diagnosticado com hematoma subdural, uma espécie de um coágulo no cérebro.

O problema pode ter sido gerado de um trauma, como uma batida que ele tenha sofrido recentemente. Embora consciente, Maradona não se lembrou de ter tido qualquer incidente nos últimos dias.

Maradona passará por cirurgia no cérebro

Os médicos que cuidam do ex-jogador dizem que ele estava anêmico e desidratado, mas que seu quadro evolui e que, nesta terça-feira, 3, ele está melhor do que no dia anterior. Apesar da melhora, não há previsão de alta hospitalar por conta da cirurgia.

A última aparição de Maradona em público foi na sexta-feira, 30, no dia em que completou 60 anos e que o time que comanda entrou em campo.

Hematoma subdural

O hematoma subdural acontece quando há um acúmulo de sangue no cérebro ou entre o cérebro e o crânio. Esse tipo de hematoma causa um aumento da pressão intracraniana e lesão do tecido cerebral.

De acordo com o Manual MSD, “os indivíduos que estão utilizando aspirina ou anticoagulantes (os quais aumentam o risco de sangramento), sobretudo os indivíduos idosos, é maior o risco de aparecimento de um hematoma, até mesmo depois de um traumatismo craniano leve”.

Esses hematomas também podem resultar de acidentes vasculares cerebrais.

Quando os hematomas são grandes, o cérebro pode ficar comprimido e isso provocar consequências graves como perda de consciência, coma, paralisia em um ou nos dois lados do corpo, dificuldade em respirar, desaceleração do coração e até mesmo morte.

Veja também: Estudo desvenda o que acontece no cérebro na hora da morte

You may have missed

11993455895
× Atendimento via WhatsApp